Sobre a série Upload da Amazon

 


A série Upload da Amazon é boa e traz reflexões interessantes.
Na série o personagem Nathan Brown; que namora uma mina podre de rica, morre, e ela paga o upload dele para um paraíso de milionários, um mundo perfeito onde não falta nada, mas lá ele se apaixona por um “anjo” que é uma atendente personalizada, este anjo tenta desvendar a sua morte após perceber que algumas memórias de Nathan estão sumindo.

O personagem é programador e estava desenvolvendo um sistema virtual que poderia desbancar grandes empresas. Como a série se passa no futuro, como não poderia deixar de ser, algumas conjecturas são feitas, as mais legais são as fusões entre empresas bem conhecidas, como Taco Bell e Nokia, um outro modelo de negócio para Apple e Facebook. Mas a série não é sobre fusões e roubas sensoriais para que os uploads possam abraçar e fazer sexo com quem ta vivo (eu sei, mas isso parece menos estranho na série).

A grande provocação da série está em mostrar o descontentamento de Nathan por ter absolutamente tudo em um lugar lindo que todo dia faz sol, mas não ser real e sua namorada rica e possessiva promove para tê-lo eternamente.
Em um episódio, um vizinho dele paga U$1,99 para ficar gripado, uma espécie de simulação que o programa faz com os uploads que desejem ter o mais próximo de uma vida real.

Então as reflexões são inevitáveis, principalmente a de que a vida tem seu charme não porque é perfeita e nela temos tudo o que desejamos ter, ainda que esse seja um ideal de felicidade que muitos almejam, como poder, fama, sexo e dinheiro. A série mostra que são justamente as imperfeições e imprevistos da vida comum que fazem desta grande aventura que é viver, uma oportunidade única que deve ser aproveitada em cada segundo.

O autor inglês C.S. Lewis escreve em seu livro O peso da Glória a seguinte reflexão, a qual me recordei:
"Pois, se levamos a sério as imagens das Escrituras, se acreditamos que Deus um dia nos dará a Estrela da Manhã e nos fará vestir com o esplendor do sol, então podemos supor que tanto os mitos da antiguidade quanto a poesia moderna, tão falsos como história, talvez estejam muito próximos da verdade como profecia. No presente, estamos do lado de fora do mundo, do lado errado da porta. Conseguimos discernir o frescor e a pureza da manhã, mas eles não nos renovam nem purificam. Não nos podemos misturar com os esplendores que contemplamos. Todas as páginas do Novo Testamento, entretanto, sussurram que nem sempre será assim. Um dia, queira Deus, adentraremos por essa porta."

Augusto Marques

Comentários

Mais visto na semana